PENCA DE BALANGANDÃ

Vivemos num país folclórico por natureza, rico em superstições. As joias e bijuterias estão resgatando com muito bom gosto uma peça extremamente típica de uma cultura mestiça como a nossa, os Balangandãs.

Alguns historiadores indicam seu surgimento na Bahia. São miniaturas de objetos, sinais e símbolos originalmente confeccionados em metal, normalmente ouro ou prata. Entre eles encontramos a figa, espada, animais, búzios e frutas, reunidos em uma argola também metálica. Seu nome, Balangandã, imita o som que produziam quando eram agitados pelos movimentos do corpo de quem os usava.

Negras escravas os usavam amarrados à cintura em dias de festa.

Acredita-se que negros vindos da região do Islã foram os responsáveis pela produção desses ornamentos, eles conheciam técnicas de fundição e trabalho dos metais. Escravos vindos dessas regiões chegaram em grandes quantidades à Bahia.

Diz-se que os Balangandãs afastam o mau-olhado e forças negativas.

DSC06037